Inea aprova planos de manejo de sete Reservas Particulares do Patrimônio Natural (RPPNs)

O plano de manejo é o principal instrumento para a gestão de uma unidade de conservação.



O Instituto Estadual do Ambiente (Inea) aprovou, no dia 11 de agosto, os planos de manejo de sete Reservas Particulares do Patrimônio Natural (RPPNs) reconhecidas pelo órgão ambiental estadual e situadas nos municípios de Cachoeiras de Macacu, na Região Metropolitana; Nova Friburgo, na Região Serrana; e Resende, no Médio Paraíba. Atualmente, 8.414 hectares de Mata Atlântica estão protegidos por cem RPPNs reconhecidas pelo Inea.

O plano de manejo é o principal instrumento para a gestão de uma unidade de conservação. De caráter técnico, o documento é composto basicamente pelo diagnóstico e planejamento, sendo este subdividido em zoneamento, normas de uso e manejo, programas de gestão e cronograma de execução. O mesmo visa orientar o proprietário/gestor a exercer as atividades desejadas, permitidas e necessárias à preservação e conservação da RPPN.

Dois desses planos de manejo foram elaborados pelos proprietários das reservas, com a orientação do órgão ambiental estadual. Os outros cinco foram elaborados pelo Inea, por meio do Programa Estadual de Apoio às RPPNs do RJ-Fase V que é executado pelo do Instituto Terra de Preservação Ambiental (ITPA), com recursos de compensação ambiental. “Só neste ano, o órgão ambiental estadual aprovou 17 Planos de Manejo de RPPNs. Até então, somente seis Planos de Manejo haviam sido aprovados desde o início do Programa Estadual de Apoio às RPPNs, em 2008”, disse o secretário de Estado do Ambiente e Sustentabilidade, Thiago Pampolha.

Matéria completa disponível no site: http://www.inea.rj.gov.br/inea-aprova-planos-de-manejo-de-sete-reservas-particulares-do-patrimonio-natural-rppns/


Fonte: www.inea.rj.gov.br


6 visualizações0 comentário